Quase todos nós tomamos algum tipo de medicação frequente, mas mesmo os que não tomam com frequência, têm necessidade de a usar de quando em vez. Neste sentido, infelizmente, mais tarde ou mais cedo, em várias alturas da vida vamos precisar de comprimidos e pomadas… Enfim vocês entendem. Mas e depois? O que fazer a embalagens de medicamentos?

O que fazer a embalagens de medicamentos + blogue português de sustentabilidade e combate ao desperdício + Terra Chama Telma + Telma Henriques Ribeiro

O que fazer a embalagens de medicamentos?

       Muita gente não sabe (e eu até há relativamente pouco tempo não sabia), que os medicamentos fora do prazo, caixas de medicamentos já vazias e/ou medicamentos que já não precisem, podem ser entregues nas farmácias para a devida reciclagem destes produtos. Aliás, a grande maioria das farmácias já tem um contentor para o efeito à porta das mesmas, basta que estejam atentos, mas podem sempre perguntar na farmácia que costumem frequentar. Podem entregar pomadas, películas de comprimidos, etc. No entanto, para dúvidas, questionem os farmacêuticos da área onde vivem. Neste contexto, quem trata desta reciclagem é a Valormed, já que este tipo de resíduos é considerado “resíduo especial”, pelo que deve ser recolhido e o seu processamento deve ser feito em locais de tratamento adequados para o efeito.

 

Como se processa a reciclagem dos medicamentos?

       Primeiramente, os contentores estão nas farmácias de modo a efectuar a recolha das embalagens e dos próprios medicamentos, sendo que, após estarem cheios, são selados e entregues aos respectivos distribuidores de medicamentos. Posteriormente, os distribuidores transportam-nos para as suas instalações e os conservam em contentores. A seguir, são transportados para um Centro de Triagem por um operador de gestão de resíduos. Seguidamente, no Centro de Triagem, os resíduos são separados e classificados para que depois possam ser entregues a gestores de resíduos autorizados que ficam então com a responsabilidade de efectuar o seu tratamento. Por fim, efectuam a reciclagem do papel, cartão, plástico e vidro, bem como procedem à incineração segura com valorização energética dos restantes resíduos, nomeadamente os restos de medicamentos.

O que fazer a embalagens de medicamentos + blogue português de sustentabilidade e combate ao desperdício + Terra Chama Telma + Telma Henriques Ribeiro

Que tipo de materiais devem ser entregues nos contentores da Valormed?

  • Medicamentos que já não necessitamos;
  • Medicação fora do prazo;
  • Materiais usados no acondicionamento e respectivas embalagens dos produtos (exemplo: cartonagens vazias; folhetos informativos; frascos; ampolas; bisnagas, etc);
  • Acessórios usados para facilitar a administração dos medicamentos (exemplo: colheres, copos, seringas doseadoras, conta gotas, cânulas, etc).
O que não se deve depositar nos contentores da Valormed?
  • Materiais cortantes ou perfurantes (exemplo: agulhas, seringas, etc);
  • Termómetros de mercúrio;
  • Aparelhos eléctricos ou electrónicos;
  • Materiais para pensos  ou cirúrgico (exemplo: gazes, algodão, álcool etílico, água oxigenada, etc);
  • Produtos químicos ou detergentes;
  • Fraldas reutilizáveis ou descartáveis;
  • Radiografias.

       Em suma, em caso de dúvida, informem-se junto dos colaboradores da farmácia que estão habilitados a responder a eventuais questões que possam vir a surgir. No entanto, não deixem de entregar os vossos medicamentos. Assim, evita-se que se coloque nos contentores domésticos ou mesmo o seu despejo em esgotos, que vão ter como consequência a contaminação dos solos e águas com as suas substâncias, preservando o ambiente e cuidando da saúde de todos.

Terra Chama Telma + blogue português sobre sustentabilidade e combate ao desperdício

Se gostaste do artigo, segue as redes sociais: facebook e instagram.
E claro, caso queiras ler mais, então não te esqueças de partilhar o artigo e/ou comentar com a tua opinião.
Recomendo que leias também: